Estamos de luto pela perda do sociólogo Francisco de Oliveira. O nosso Chico de Oliveira, o pai.

Um dos mais argutos intérpretes do Brasil.

Sua obra dividiu o pensamento teórico sobre o desenvolvimento econômico do Brasil em dois momentos após o surgimento de Crítica da Razão Dualista.

Pernambucano de nascimento esteve presente na concepção e nascimento da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). Foi também um dos fundadores e dirigentes do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap).

Fundador do PT, Chico de Oliveira teve coragem, como poucos, em dirigir, ainda no início do governo petista, reflexões teóricas críticas às tendências à formação de uma elite partidária burocratizada.

Professor titular aposentado da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP), Chico foi agraciado com o Prêmio Jabuti, na categoria Ciências Humanas, pelo livro Crítica à razão dualista/O ornitorrinco, publicado pela editora Boitempo.

Seu último livro “Brasil: Uma Biografia Não Autorizada” é uma coletânea que traz textos inéditos e artigos publicados nos anos recentes.

Crítico ferrenho da ditadura e de seu modelo econômico concentrador de renda, Chico nos deixou na manhã desta quarta-feira, 10/07/19.

Perde o Brasil, o conhecimento e a reflexão teórica para interpretá-lo. A sua obra teórica e de vida de homem de ação ficam como balizas para gerações.

Chico de Oliveira, presente!

______

UPDATE

O velório do querido Chico de Oliveira acontecerá no Salão Nobre da FFLCH - USP (rua do Lago, 717) às 17 horas de hoje.

A saída da USP para o Crematório da Vila Alpina será às 9 horas desta quinta-feira, 11/07, e a cremação deverá ser por volta das 10 horas.